Open Site Navigation
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

Armando Artur nasceu em Alto Molócuè, na Zambézia, a 28 de Dezembro de 1962. É poeta, autor de uma extensa obra ao longo dos seus mais de 30 anos de publicação. É dos fundadores da revista Charrua, responsável pelo lançamento de uma geração de escritores de uma “nova” literatura moçambicana. Publicou seu primeiro livro em 1986, Espelho dos Dias, em 1990 e 1996 seguiram-se sequencialmente O Hábito das Manhãs  e Estrangeiros de Nós Próprios. Em 2002 publicou Os Dias em Riste com o qual venceu o prémio Consagração Rui de Noronha (FUNDAC - Fundo para o Desenvolvimento Artístico e Cultural). Seguiu-se, em 2004, A Quintessência do Ser vencedor do Prémio José Craveirinha de Literatura (na altura dedicado à distinção ao melhor livro do ano). Publicou em 2007 o livro No Coração da Noite e Felizes as Águas (antologia de poemas de amor). Em 2012 publicou As Falas do Poeta; em 2018 publicou A Reinvenção do Ser e a dor da pedra que venceu o Prémio BCI de Literatura, para o melhor livro do ano. Em 2019 publicou Muery – Elegia em Si maior. É Doutor Honoris Causa em Filosofia da Arte e Literatura pela Cypress International Institute University desde 2019 e em 2021 recebeu o Grande Prémio José Craveirinha de Literatura em consagração à sua carreira. Possui obra traduzida para o Inglês, Francês, Alemão, Finlandês, Sueco, e Árabe.

Foi Secretário-Geral da Associação dos Escritores Moçambicanos entre 2002 e 2005. É membro fundador da Associação Pan-africana de Escritores (PAWA), da qual é representante para Moçambique. Depois de ter sido Vice-presidente do Fundo Bibliográfico da Língua Portuguesa exerceu o cargo de Ministro da Cultura de Moçambique.

Nome completo: Armando Artur

Cidade Natal: Zambézia

Data de Nascimento:  28 de Dezembro, 1962

Género Literário: Poesia

Armando Artur

a reinvenção do ser e a dor da pedra, 2018

Obras em destaque

  • Espelho dos Dias, Editora: Associação dos Escritores Moçambicanos (1986)

  • O Hábito das Manhãs, Editora: Associação dos Escritores Moçambicanos (1990)

  • Estrangeiros de Nós Próprios, Editora: Associação dos Escritores Moçambicanos (1996)

  • Os Dias em Riste, Prémio Consagração Rui de Noronha, do FUNDAC – Fundo para o Desenvolvimento Artístico e Cultural, Editora: Associação dos Escritores Moçambicanos (2002)

  • A Quintessência do Ser, Prémio Nacional de Literatura José Craveirinha, Editora: Texto Editores (2004)

  • No Coração da Noite, Editora: Texto Editores (2007)

  • Felizes as Águas (antologia de poemas de amor);

  • As Falas do Poeta,

  • A Reinvenção do Ser e a dor da pedra, Prémio BCI de Literatura (2018), Cavalo do Mar Edições (2018)

  • Muery – Elegia em Si maior, Cavalo do Mar Edições (2019)

Obras publicadas

Prémios e distinções

  • Prémio Consagração Rui de Noronha (FUNDAC) 2002

  • Prémio Nacional de Literatura José Craveirinha (2004)

  • Prémio BCI de Literatura (2018)

  • Prémio Literário José Craveirinha 2021

Prémios e distinções

Galeria do autor

Prémios e distinções

Prémios e distinções

Prémios e distinções

Galeria do autor